5 Alimentos Prejudiciais a Saúde

Saiba quais são eles e os problemas que causam

Estes alimentos industrializados são tão gostosos para o nosso paladar que realmente é difícil evitá-los. “O foco da indústria alimentícia ao produzi-los era o sabor, deixando de lado o valor nutricional

É importante deixar claro que nenhum destes alimentos precisa ser excluído do seu cardápio, especialmente aqueles que você gosta bastante. “Eu não os transformaria em vilões da dieta porque o problema é o nosso hábito. O que não devemos fazer é comer estes alimentos diariamente e em excesso, você pode escolher um alimento do grupo, o sorvete de massa por exemplo, e ingerir uma vez por semana”, aconselha o nutrólogo Celso Cukier do Hospital Albert Einstein. Logo abaixo, você confere os dez maiores “perigos” do cardápio saudável.

Hidrogenados

Nosso corpo não consegue digerir a gordura hidrogenada. Bastante usada nos alimentos fast-food (sorvetes, chocolate, bolos, biscoitos) elas são sólidas e não líquidas, como os óleos vegetais, e por isso podem alterar a textura dos alimentos processados. Segundo a especialista, estudos e pesquisas científicas mostram que o consumo de gordura trans traz riscos de doenças cardíacas. “As gorduras trans são encontradas principalmente nos alimentos processados e são produzidas quando óleos vegetais são solidificados para produzir gordura vegetal hidrogenada e parcialmente hidrogenada. Bolachas recheadas, por exemplo, possuem alto teor de açúcar e contém muita gordura saturada, o que favorece o aumento do LDL (colesterol ruim) e a diminuição do HDL (colesterol bom), fator de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares graves

Frituras

a fritura provoca alterações químicas no óleo utilizado, deixando de ser uma fonte de gordura insaturada (no caso do uso de óleos vegetais) para tornar-se uma gordura saturada, que pode causar diversas doenças quando consumida em excesso. “Neste processo também pode acontecer a formação da gordura trans, que está associada ao aumento do risco de doenças cardiovasculares. Outro fator é o calor extremo decorrente do procedimento, que acaba por estragar a estrutura química da molécula de gordura, produzindo a acroleína, substância cancerígena

Açucarados

Refrigerantes e doces elaborados, por exemplo, são altamente calóricos e não possuem nenhum valor nutricional, ou seja, seu consumo excessivo pode levar a obesidade e seus consequentes problemas, como diabetes e hipertensão. “O consumo de açúcar refinado a longo prazo também pode abrir portas para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, pois este se deposita no organismo sob a forma de triglicérides“, afirma a profissional. Paula ainda completa que o excesso de açúcar durante a vida pode levar o pâncreas a exaustão, pois temos uma capacidade limitada de produção de insulina durante nossa existência: “Gaste mais do que deve e terá diabetes na 3ª idade

Salgados

Alimentos com excesso de sal aumentam consideravelmente a retenção hídrica e a pressão arterial. Os salgadinhos, por exemplo, são fontes de glutamato monossódico, tipo de sódio cujo estudos vem associando seu consumo com o câncer, Parkinson, Alzheimer e ainda dificuldades de aprendizado

Embutidos

Alimentos como salsicha, linguiça, salame, presunto e mortadela contém excesso de sal, alto teor de gordura saturada, conservantes e corantes que não são digeridos pelo organismo. O excesso de sódio colabora para o aumento da pressão arterial, enquanto a gordura saturada eleva o nível de colesterol e o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Ao entrar em contato com o organismo, os conservantes presentes nestes alimentos se transformam em substâncias potencialmente cancerigenas; ao mesmo tempo em que os corantes podem gerar alergias e problemas estomacais.

CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn